Newsletter e atualizações

Fique por dentro de notícias selecionadas pela Melo

Roubo em estrada pedagiada: STJ entende inexistir responsabilidade do pedágio por se tratar de ato de terceiro

12/03/2019

paraleloz

00, tendo em vista que referido tribunal entendeu de forma unânime que se trata de fato praticado por terceiros, afastando a responsabilidade da concessionária do pedágio.

No caso concreto, uma família foi assaltada e sequestrada com arma de fogo na área de atendimento ao usuário do pedágio, sendo que nos fatos em comento a família teve seu carro roubado e uma das vítimas foi amarrada e abandonada quilômetros de distância do local do roubo.

Em decisão proferida no Recurso Especial nº 1749941, o Superior Tribunal de Justiça – STJ entendeu o que abaixo segue:

“É fato que a concessionária de rodovia é responsável objetivamente por danos sofridos por seus usuários, mas a ocorrência de roubo e sequestro, com emprego de arma de fogo, é evento capaz e suficiente para romper com a existência de nexo causal, afastando-se, assim, a responsabilidade da recorrente”, destacou a ministra Nancy Andrighi ao proferir sua decisão no recurso especial.

Por fim restou decidido também, pelo Superior Tribunal de Justiça – STJ, que a concessionária de pedágio é obrigada a manter o bom estado de conservação e sinalização da rodovia, porém não pode ser responsabilizada por atos praticados por terceiros.

 

*Raphael Brancaleone Coradin é advogado do Núcleo Cível da Melo Advogados Associados.

Receita Federal ignora disposição legal e passa a cobrar IOF sobre receitas decorrentes de exportação

O Imposto sobre Operações Financeiras – IOF, tem como um de seus fatos geradores, conforme dispõe o artigo 63, inciso II, do Código Tributário Nacional, “quanto às operações de câmbio, a sua efetivação pela entrega de moeda nacional ou estrangeira,…

Ler mais…

Bônus de contratação – “Hiring Bonus” não está sujeito a contribuição previdenciária

Por unanimidade, a 2ª Turma da Câmara Superior do Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf) de forma inédita  afastou a incidência de contribuições previdenciárias sobre a parcela conhecida como hiring bonus, ou bônus de contratação, ao entender que o bônus…

Ler mais…

Erro cartorário: STF Decide sobre responsabilidade do estado

Poucos sabem que os cartórios em geral exercem uma função de competência delegada, isto é, função de competência originária do Poder Executivo do Estado, mas que desde a Constituição Federal de 1988, pode ser delegada à iniciativa privada, nos termos…

Ler mais…

Venda Casada

O mercado está a cada dia mais agressivo para a realização de vendas, e aumento de faturamento consequentemente, em todos os seguimentos, indistintamente. Contudo, é preciso ficar atento, ao passo que, nessa busca desenfreada de alcançar o objetivo, por vezes,…

Ler mais…