Receita Federal autoriza a apropriação de créditos de PIS/COFINS decorrente da aquisição de geradores de energia solar

6 de março de 2024

A Receita Federal do Brasil, através da Solução de Consulta COSIT nº 6/2024, reconheceu que os encargos mensais de depreciação decorrentes da aquisição geradores de energia solar, utilizados na fabricação de produtos para venda, poderão compor a base de cálculo dos créditos de PIS e COFINS, enquadrando-se na modalidade de aquisição de ativo imobilizado (inciso VI do caput do art. 3º das Leis nºs 10.637/02 e 10.833/03.

Importante ainda ressaltar a necessidade de realização de rateio proporcional dos créditos de Contribuição para o PIS/Pasep e da Cofins quando se tratar de bens do ativo imobilizado utilizados na produção de bens ou prestação de serviços e nas demais atividades da pessoa jurídica (como atividades administrativas, comerciais, etc.).

Na hipótese dos geradores de energia solar serem empregados tanto na produção de bens ou serviços quanto em outras atividades da empresa, é imprescindível realizar o rateio proporcional. Esse rateio deve ser embasado em critérios lógicos e documentado corretamente na contabilidade, demonstrando a alocação proporcional do crédito da Contribuição para o PIS/Pasep às atividades de produção de bens e serviços, baseado em laudo demonstrando a segregação do valor de energia destinada ao setor produtivo daquela utilizada pelo setor administrativo.

A Solução de Consulta COSIT nº 6/24 trouxe importantes esclarecimentos sobre a tomada de créditos de PIS/COFINS na aquisição de geradores de energia solar, definindo em quais hipóteses é possível o creditamento, inclusive definindo hipótese de realização de rateio proporcional para fins de crédito de PIS e COFINS.

A Melo Advogados permanece à disposição para prestar os esclarecimentos adicionais que se fizerem necessários.

Recomendados

Atenção para o encerramento do prazo de adesão à Transação Tributária do Simples Nacional no dia 31/01/2023

Foram regulamentadas as regras para incentivar a permanência, o ingresso ou reingresso de MEIs, MEs e EPPs no regime Simples Nacional. O prazo para a transação tributária encerra-se no próximo dia 31 de janeiro de 2023.

Saiba Mais

STJ define que as contribuições ao sistema S NÃO deve sofrer a limitação de 20 salários mínimos

No dia 13/03/2024, a 1ª Seção do Superior Tribunal de Justiça finalizou o debate se haveria limitação da base de […]

Saiba Mais

STF adia definição sobre créditos de PIS/Cofins em insumos recicláveis

O Plenário do Supremo Tribunal Federal, através da análise do RE 607109 (Tema 304), em 07/06/2021, definiu que os artigos […]

Saiba Mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

crossmenu linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram